Villas-Boas desejou a morte

Villas-Boas desejou a morte do Pinto da Costa.

Pinto da costa deixou a sua declaração esta quinta-feira, no dia seguinte à Assembleia Geral do FC Porto. Disse que o Villas-Boas desejou a sua morte.

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, voltou esta quinta-feira a falar de André Villas-Boas. Um dia depois da Assembleia Geral do FC Porto, a margem do congresso de agencias de viagem e turismo.

Que vai acontecer a Alfândega do Porto, Pinto da Costa abordou a candidatura de André Villas-Boas às eleições de 2024. Confrontado com uma declaração antiga de Villas-Boas, na qual afirma que nunca seria candidato contra Pinto da Costa, o atual presidente portista optou pela ironia na hora de responder. “Vem provar aquele ditado que diz nunca digas nunca. Ele disse que enquanto eu fosse vivo, “Se calhar julgava que ia morrer mais cedo”. Mas sou dos que duram muito. Tenho pilhas Duracell, de modo que ainda terá de esperar para ir ao meu funeral”.

Pinto da Costa, à imagem do que fez na AG de quarta-feira, foi contundente com André Villas-Boas.

“Eu estava à espera que ele devolvesse os prémios que ganhou no FC Porto“, começou por dizer ao JN e RTP.

O presidente portista considera mesmo que se tratou de uma derrota de Villas-Boas, que marcou presença na Assembleia Geral. “Foi um fait-diver pedido para os administradores devolverem os prémios para criar algum stress.

Ninguém ligou ao que ele disse, porque ele apelou ao voto contra as contas do clube. Mas a maioria aprovou. Quem se absteve, num sinal de bom senso, não aprovou as contas, mas não queriam criar um problema ao clube. O voto contra perdeu e foi uma derrota escusada de Villas-Boas. Se eu fosse à assembleia pedir para aprovar as contas e elas fossem reprovadas era uma derrota minha”, concluiu.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui