Ponta-de-lança sérvio joga no Sporting Gijón, na II Liga espanhola, e tem sido apontado ao ataque dos axadrezados, mas a concorrência é forte.

Milovanovic, ponta-de-lança do Sporting Gijón, tem sido apontado como um dos alvos para reforçar o ataque do Boavista, substituindo Yusupha, que deixou o clube para ingressar no Al Markhiya, clube da I Divisão do Catar.

 

O avançado sérvio, de 22 anos, militou na última época no Sporting Gijón, na II Liga espanhola, tendo marcado quatro golos em 16 jogos, dois deles na Taça de Espanha, contra o primodivisionário Rayo Vallecano. Milovanovic tem contrato com a equipa das Astúrias até 2025, com mais um ano de opção, mas os responsáveis do clube entendem que necessita de jogar com regularidade, isto porque, dos 16 jogos que disputou, só foi titular em duas ocasiões no campeonato. Face à escassa utilização, o Sporting Gijón pretende recuperar o investimento que fez há precisamente um ano, quando pagou 500 mil euros aos sérvios do Radnick.

A saída de Milovanovic do El Molinón é inevitável e o Sporting Gijón chegou mesmo a acordo com o Beveren, faltando apenas o sim do jogador. No entanto, segundo O JOGO apurou, o ponta-de-lança recusa jogar na II Divisão belga, alimentado a possibilidade de um acordo com o Boavista ou com um clube sérvio que também já mostrou interesse.

A confirmar-se a transferência para o Boavista, o goleador chegaria nos mesmos moldes de Musa e de Bozenik, ou seja, por empréstimo e com opção de compra no final da temporada. Nesse cenário, os axadrezados têm apenas de suportar os salários do jogador, pagando 500 mil euros dentro de um ano, caso exerçam a opção de compra.

De pé continua, por outro lado, a possibilidade de Bozenik regressar ao Boavista, tendo em conta que a SAD axadrezada tenta chegar a acordo com o Feyenoord para um novo empréstimo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui