Apesar da China  esbanjar uma taxa de crescimento bem maior do que vários países ocidentais,  o pais está assistindo à queda dessa taxa e à piora de outros indicadores econômicos.

Os últimos seis meses trouxeram uma série de más notícias para a economia da China;  crescimento lento, desemprego recorde entre os jovens, baixo investimento estrangeiro, exportações e moeda fracas e um setor imobiliário em crise.

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden, descreveu a segunda maior economia do mundo como “uma bomba-relógio”, prevendo um crescente descontentamento no país.

O líder do pais, Xi Jinping, reagiu, defendendo a “forte resiliência, o enorme potencial e a grande vitalidade” da economia de seu país.

Embora seja pouco provável que a economia imploda tão cedo, a China está enfrentando desafios enormes e profundamente enraizados.

Será que o país pode vir a ficar pobre?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui