Rúben Amorim

Técnico do Sporting perspetivou deslocação ao reduto do Eintracht Frankfurt

O Sporting defronta, na próxima quarta-feira, 7 de setembro, às 17h45, o Eintracht de Frankfurt, em jogo da primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Na antevisão da partida, Rúben Amorim mostrou não ter medo de nada, nem de ninguém, e diz que os leões não vão mudar a sua forma de jogar.

Eintracht? “Temos de ter bola no início do jogo”

“O Eintracht tem muita qualidade técnica. Se partirmos o jogo todo de cima a baixo, será difícil acompanhar o ritmo, pois a liga alemã tem muito ritmo. Ficámos sem Palhinha e Matheus, jogamos de forma diferente, e temos de ter atenção em não partir o jogo durante muito tempo nos 90 minutos. Têm jogadores de muita qualidade, rápidos, que se tiverem espaço vão criar dificuldades. Fazer um pouco o que fizemos contra o Besiktas, mas entrando de forma diferente. Temos de ter bola no início do jogo”

Nuno Santos ou Matheus Reis? “Tem a ver com as características de ambos”

“Tem a ver com as características de ambos. Não quer dizer que se defenda melhor ou pior com um ou outro. Não é para atacar ou defender melhor, tem a ver com as características. Quando olhamos para o Nuno temos um extremo, às vezes tem dificuldade em voltar, mas tem feito um crescimento imenso. Tem a ver com as características de cada jogador e com o adversário”

Histórico mau em solo germânico? “Cada vez mais os jogadores ligam menos a isso”

“Cada vez mais os jogadores ligam menos a isso. Há uns que raramente veem jogos, jogam mais PlayStation. Tem menos impacto nos jogos. Não vamos mudar a nossa forma de jogar, pois ao fazer isso já entravamos a perder. Isso tirava confiança. Jogamos sempre da mesma forma, a querer ter a bola, ser dominadores, a defender mais alto ou baixo dependendo das características do adversário. Têm um excelente treinador, relembrámos isso. Fizemos observação dos últimos jogos. Estamos habituados a a jogar com equipas em 4-3-3 e 4-2-3-1. Não vamos mudar nada, estamos preparados para tudo. Vamos tentar levar o jogo para nós e não para eles”

Ambiente em Frankfurt: “É um dos grandes ambientes da Europa”

“É um dos grandes ambientes da Europa, mas já passámos por isso na Turquia. Quero também relembrar o ambiente que tivemos com o Dortmund em Alvalade. Estamos habituados a grandes jogos e palcos. Lembrar o Porto e o Benfica, com grande ambiente e já lá ganhámos. Estamos preparados. É óbvio que um público como este pode empurrar. Mas temos de ter bola e acalmar os ânimos”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui